Chevrolet Prisma LT custa a partir de R$ 34.990

Fotos: Divulgação

Fotos: Divulgação

Novo sedã vem de série com air bag duplo, freios ABS e sensor de estacionamento desde a versão de entrada

Sueli Osório
Enviada a Joinville

Desta vez a Chevrolet acertou no design de seu sedã pequeno. O Prisma, que do modelo anterior só herdou o nome, não ficou parecendo um ‘Frankensteinzinho’ ao ganhar o terceiro volume, como algumas vezes ocorre com sedãs derivados de hatches. Muito pelo contrário! Suas linhas são harmoniosas, elegantes, e a traseira não é muito pronunciada, embora o porta-malas seja generoso e acomode 500 litros.

Prisma_LT-movlat2

Oferecido nas versões LT e LTZ, o sedãzinho sai da fábrica de Gravataí (RS) com itens como sensor de estacionamento, direção hidráulica, freios ABS com EBD e air bag frontal em todas as versões. A de entrada, LT, tem sob o capô o motor SPE/4 de 1 litro, que entrega 78 cv (gasolina) e 80 cv (etanol) a 6.400 rpm e torque de 9,5 mkgf e 9,8 mkgf a 5.200 giros, respectivamente. Seu preço parte de R$ 34.990 na configuração R8F, que tem ainda ar quente, desembaçador do vidro traseiro, rodas de aço aro 14” com calotas integrais, maçanetas e retrovisores na cor do veículo, banco do motorista e volante com ajuste de altura, travas e vidros dianteiros elétricos, além de alarme e chave canivete. O preço dessa versão pode chegar a R$ 38.490 se o carro for equipado ainda com ar-condicionado e MyLink, sistema multimídia oferecido pela Chevrolet.

Prisma_LT-chaplat

Motor 1.4

Com o motor 1.4, o modelo gera 98 cv (gasolina) e 106 cv (etanol) a 6.000 rpm e torque de 12,9 mkgf e 13,9 mkgf a 4.800 giros, respectivamente. Com essa motorização, o preço começa em R$ 39.090, e tem a mais em relação ao 1.0 faróis com máscara negra e lanternas escurecidas, além de adesivo preto na coluna B. O topo de linha, que custa R$ 45.990, tem ainda ar-condicionado, MyLink, faróis de neblina, retrovisores elétricos e computador de bordo.

Desempenho

Na versão 1.0 e com três pessoas a bordo e ar-condicionado ligado, o modelo se saiu bem em trechos urbanos e rodoviários entre Joinville e Curitiba. Naturalmente, sofreu um pouco nas subidas.

 

Motor 1.0

Motor 1.0

Agradam a posição de dirigir, a visibilidade e a estabilidade do sedã, assim como o acerto da suspensão, que privilegia o conforto aos ocupantes, sem ser mole demais.

Prisma 1.0 LT

Prisma 1.0 LT

O acabamento interno é bom, com plástico de boa qualidade e bons encaixes. Quem vai atrás tem bom espaço dentro do possível, já que a distância entre eixos é de 2,53 metros. Segundo dados da GM, o sedã 1.0 acelera de 0 a 100 km/h em 13 segundos (gasolina) e 12,7 segundos (etanol) e chega à velocidade máxima de 169 km/h e 173 km/h, respectivamente.

Banco traseiro tem dois apoios de cabeça e dois cintos de três pontos retráteis, além de um central subabdominal

Banco traseiro tem dois apoios de cabeça e dois cintos de três pontos retráteis, além de um central subabdominal

O modelo 1.4 mostra mais disposição tanto no trânsito urbano como nas estradas, mas não deixou de sofrer nas subidas com três ocupantes no carro e ar-condicionado ligado. Os números de aceleração fornecidos pela fabricante são da imobilidade aos 100 km/h em 10,7s (gasolina) e 10,1s (etanol) e máxima de 180 km/h com os dois combustíveis.

Porta-malas tem capacidade para 500 litros de bagagem

Porta-malas tem capacidade para 500 litros de bagagem

Mercado

Segundo Hermann Mahnke, diretor de marketing de produto, a expectativa da General Motors é de vender 6.000 unidades do Prisma por mês. O mix de vendas deve ficar em 50% para o 1.4 LTZ, 30% para o 1.4 LT e 20% para o 1.0 LT.

Prisma_LT-movlat

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>